Distell

Indústria de vinho Sul Africana

O  Grupo Distell na África do Sul é o principal produtor e comerciante de vinhos,”spirits drinks”(bebidas espirituosas), cidra e outras bebidas vendidas em todo o mundo. Fundada em 4 de dezembro de 2000 por William Charles Winshaw fundador SFW’s e Anton Rupert Distillers Corp’s Founder.

Os conselheiros da “Distilaria Corporation” e “Stellenbosch Farmers Winery” na data de 20 de setembro de 2000 anunciaram uma fusão. Isso aconteceu porquê as duas companhias tinham uma estrutura de participação correspondente. E na data de 4 de dezembro concluíram a fusão.

Hoje a sede do grupo está em Stellenbosch, África do Sul.

Marcas do grupo Distell: Nederburg, Zonnebloem, Two Oceans, JC le Roux, Pongrácz, Durbanville Hills, Fleur du Cap, Graça, Monis, Manor House, Obikwa, Overmeer, Sedgwick, Kupferberger Auslese, Cellar Cask, Autumn Harvest, Capenheimer, 5th Avenue Cold Duck, Virgínia,  Table Montanha, Plaisir de Merle, Lomond, Amarula, Savanna Hunter’s Dry e Biscuit.

Fleur du Cap

Recentemente fui conhecer uma das vinícolas que faz parte do grupo,

Fleur du Cap” onde suas primeiras colheitas foram produzidas na Die Bergkelder, uma das caves subterrâneas mais avançadas do mundo, construída em 1968. Sua Filosofia,

“De volume menor, e vinho superior”

Na data de 1979 a Die Bergkelder inseriu maturação do vinho de qualidade em pequenas barricas de carvalho novo francês e na data de 1998 foi lançada a reserva de vinhos “Fleur du Cap”  Não filtrados. São vinhos elegantes e bem pronunciados, não deixe de fazer a degustação dos vinhos finos não filtrados será uma ótima experiência.

Fomos levados pela Vuyina nossa guia e funcionária na Fleur (simpática e muito entusiasta com seu trabalho) para o “cellar in the mountain” que quer dizer “a adega na montanha”, tendo neste período um bela degustação dos vinhos nas alcovas no Die Bergkelder os seus corredores são bem frios. As barricas de carvalho talhadas a mão são lindas um trabalho maravilhoso.

Dr Anton Rupert e Alfred Baumgartnereles na hora de construir a Adega Die Bergkelder,  decidiram seguir o conceito implícito das famosas adegas de caverna na França e na Alemanha. Die Bergkelder, uma adega subterrânea, foi concebida para manter o vinho na temperatura ideal, mesmo com o extremo calor Sul Africano. Ela foi inaugurada foi em 1968.

2017- Classificação dos produtores de Cape Town por Tim Atkin

Tim Atkin jornalista britânico e “Master of Wine” lançou na semana passada seu relatório sobre os vinhos da África do Sul de 2017.   Segue para “download”  Uma lista “free” com os nomes dos produtores.    TimAtkin_SA2017_CapeCl

Ele comentou “Que a África do Sul é uma referencia de qualidade para outros países dentro do Novo Mundo”. Sim, isso é verdadeiro concordo com ele, temos muita essência  por aqui e não pode passar despercebido.

Outra menção dele é “Consciente de que um crítico deve tentar recompensar o talento, independentemente de um longo histórico em alguns casos, escolhi meus produtores favoritos, em vez de mostrar as opiniões dos outros”.

Ele é um “Master of Wine” pode e deve expressar sua opinião, tenho certeza que pensando e agindo desta forma ele estará voltado a escolher com peculiaridade os bons produtores.

Os produtores por ele citado são de alta performance, eu sempre digo;  na África do Sul você se perde no meio de tanto talento, pois os produtores fazem de coração seus vinhos sejam eles grandes produtores, pequenos, garagistas ou “handcrafted” (artesanal) e, quando se faz o que gosta com paixão tudo se sai bem….

Foram 149 vinhos analisados, e dos 100 produtores que se classificaram 41 permaneceram nas suas classificações. Com isso percebemos muitas mudanças, isso é muito bom, estar em movimento e mostrando algo diferente sempre…. Nada como nos surpreender quando degustamos uma boa taça de vinho….. !!!!!

Você pode comprar o relatório completo, segue “link”

http://www.timatkin.com/reports/2017-south-africa-special-report

Cheers!!!!